Conheça a história do homem que fundou a Sanches Blanes por Maria Denise Santiago.

O REALIZADOR DE SONHOS / Maria Denise Santiago

"A família Sanches Blanes da Espanha para o Brasil em 1921. José Sanches Blanes, na época, tinha apenas 4 anos de idade. Uma família sem posses, mas unida pelo amor e pelo espírito aventureiro de seu patriarca.

O caçula José Sanches aprendeu desde cedo a importância do trabalho e sonhou em ter o próprio negócio. Um homem que se tornou herói de sua família e de homens que, com ele, estavam dispostos a vencer com o suor do trabalho. José Sanches, uma lição de vida para todos aqueles que tiveram a felicidade de conhecê-lo e para aqueles que serão apresentados à ele, através desta digna e cativante biografia.

Maria Denise Nery Santiago nasceu em Santo André, no dia 15 de outubro de 1965, mas reside na cidade de Ribeirão Pires. É professora efetiva da Rede Pública desde 1992. Trabalhou como atriz e jornalista. É formada em Letras pelo Centro Universitário de Santo André e Jornalismo pela Universidade Metodista. Foi uma das fundadoras do grupo teatral paulista "Confraria da Paixão". Foi colaboradora do jornal Notícias Votorantim e já trabalhou nas rádios CBN, Bandeirantes e antiga Manchete."

Para mais informações entre em contato >

Sanches Blanes S.A

Regras Simples para se saber quando substituir os porta-ferramentas dos centros de usinagem

Um item muitas vezes considerado de terceiro nível de importância, que porém é responsável pela precisão da usinagem, performance da ferramenta de corte e vida útil dos rolamentos e do eixo-árvore de sua máquina.

Os porta-ferramentas são fabricados com aços de alta qualidade, normalmente endurecidos superficialmente e no caso de porta-ferramentas de alta qualidade, fabricados em máquinas-ferramenta de precisão. Precisão e longa vida útil é literalmente inerente a um bom porta-ferramentas. Todos devem atender aos rigorosos requisitos das normas de construção e qualidade, quando deixam a fábrica. Porém, quando são submetidos a esforços, pelas ferramentas de corte e alojados no trocador automático de ferramentas de um centro de usinagem, muitas coisas podem ocorrer de forma a reduzir a vida útil dos porta-ferramentas com consequências negativas para sua máquina, ferramenta de corte e qualidade da usinagem.

Estima-se que em média aproximadamente 1/3 dos porta-ferramentas alojados nos magazines das máquinas, têm algum dano que pode reduzir a qualidade de sua usinagem  e vida útil do eixo-árvore da máquina. Os porta-ferramentas não é o item mais caro de sua máquina, mas o custo dos danos ou desgastes causados por eles podem ser imensos. E é, por este motivo que deve-se verificar cuidadosamente cada um deles, como parte de uma rotina de manutenção preventiva de sua máquina.

Como primeiro passo deve-se verificar o cone do porta-ferramenta e a superfície de contato do alojamento cônico interno do eixo-árvore. Se esta área estiver danificada, apresentando sinais de batidas, oxidação, ou desgaste excessivo, a precisão da usinagem ficará comprometida. Ao se notar qualquer imperfeição no cone, este deve ser colocado de lado, para análise de eventual correção ou refugá-lo para substituição por um novo. Um desgaste excessivo ou erro de circularidade pode acelerar ou causar desgastes no eixo-árvore, com conseqüências muito caras. Basta se informar do valor de um eixo-árvore novo, faça uma análise econômico-financeira sobre a possibilidade de se manter um eixo-árvore sobressalente em estoque e, caso isto seja possível para sua empresa, quanto tempo você ficará com a máquina parada para substituição e retorno ao ritmo de produção. Vale também, verificar se o fabricante ou representante de sua máquina, mantém eixos-árvore sobressalentes para atender tais necessidades dos clientes e, caso não mantenha em estoque, qual seria o prazo de entrega para o material colocado em sua empresa. Acho que você vai ficar assustado com o que poderá ouvir, e com certeza que após estas verificações, você ficará muito mais cuidadoso com a qualidade dos porta-ferramentas em uso, para evitar ter que passar por todas essas dificuldades, seus custos e demais consequências junto a seus clientes.

O retrabalho em retífica de precisão, dos cones dos porta-ferramentas, para restabelecer as dimensões e geometria especificadas, raramente são economicamente viáveis.
Um cone que não mantenha a conicidade original AT-3 ou melhor, para os cones maciços, causará vibração durante a usinagem. Áreas desgastadas ou batidas causam erros de circularidade.  Estas condições indesejáveis num porta-ferramentas, podem causar em menos de um turno de trabalho, vibrações suficientes para acelerar o desgaste da ferramenta de corte, resultando num acabamento superficial de baixa qualidade. O uso de porta-ferramentas excessivamente desgastados geram severas vibrações, que causam excessivo aquecimento no eixo-árvore, causando possivelmente a substituição prematura dos rolamentos. Porta-ferramentas desgastados podem, não somente causar desgastes na máquina, mas também resultar em acabamentos superficiais deficientes, além de exigir excessivas trocas de ferramentas de corte.

Falta de Limpeza
É extremamente importante, que o cone do porta-ferramenta e o alojamento cônico interno do eixo-árvore, sejam limpos regularmente. Todos os cones devem ser limpos antes de serem alojados no eixo-árvore. Deve ser estabelecido uma frequência para verificação dos alojamentos cônicos internos de todas as máquinas, para assegurar que foram limpos e inspecionados quanto ao seu erro de concentricidade em giro. Quaisquer partículas que estejam depositadas nos alojamentos cônicos, causarão danos no cone do porta-ferramenta, no alojamento cônico interno do eixo-árvore ou em ambos. Estes danos afetam a concentricidade do porta-ferramenta na máquina, o qual durante o giro, resulta em vibrações que causam danos às arestas de corte das ferramentas, e estas causam acabamentos superficiais insatisfatórios.

Fricções
São vibrações que causam o atrito contínuo entre duas superfícies metálicas, proporcionam o aparecimento de marcas de cor ligeiramente cobreadas ao redor do cone ou ainda, outras mudanças visuais na superfície dos cones dos porta-ferramentas.



 

Esta friccão, rapidamente causará desgastes que comprometerão o uso do porta-ferramenta, deixando-o fora de uso. Ele deverá ser substituído. É normalmente causado por batidas, cavacos ou partículas impregnadas na superfície do cone, bem como, com relativa frequência, pela força de fixação do porta-ferramenta junto ao eixo-árvore insuficiente, muitas vezes causada pela quebra de algumas molas prato do sistema de fixação de ferramentas do eixo-árvore, ou pelo erro na distância de ajuste do conjunto da pinça de fixação a partir da face do eixo-árvore. Recomenda-se, conhecer e medir a força de fixação da ferramenta junto ao eixo-árvore, periodicamente.

Para um melhor desempenho e performance contínua dos porta-ferramentas,
treine seu pessoal para inspecioná-los e mantê-los limpos a cada turno de trabalho.

REGIÕES A  SEREM EXAMINADAS NOS PORTA-FERRAMENTAS:

Superfície de contato (um cone contra outro): na região de contato com o eixo-árvore.
Canal “V” da Flange: Na superfície onde tocam as garras do trocador.



 


Recomendações de intervalos de verificação dos porta-ferramentas:
 
  • Corpo dos Porta-Ferramentas:    A cada 12 meses ou quando danificados.
  • Limpeza e lubrificação do cone do eixo-árvore:  Mensalmente
  • Verificação do batimento do eixo-árvore: A cada 3 meses

 
 

04/04/2011

© Sanches Blanes - Direitos Reservados FacebookSiga-nos no Twitter Trabalhe Conosco | SAC | Como Chegar | Contato | Créditos
Estrada de Sapopemba, 7123 - 09436-000 - Ribeirão Pires - SP PABX: 55 (11) 4824-2900 - Fax: 55 (11) 4827-9009