Conheça a história do homem que fundou a Sanches Blanes por Maria Denise Santiago.

O REALIZADOR DE SONHOS / Maria Denise Santiago

"A família Sanches Blanes da Espanha para o Brasil em 1921. José Sanches Blanes, na época, tinha apenas 4 anos de idade. Uma família sem posses, mas unida pelo amor e pelo espírito aventureiro de seu patriarca.

O caçula José Sanches aprendeu desde cedo a importância do trabalho e sonhou em ter o próprio negócio. Um homem que se tornou herói de sua família e de homens que, com ele, estavam dispostos a vencer com o suor do trabalho. José Sanches, uma lição de vida para todos aqueles que tiveram a felicidade de conhecê-lo e para aqueles que serão apresentados à ele, através desta digna e cativante biografia.

Maria Denise Nery Santiago nasceu em Santo André, no dia 15 de outubro de 1965, mas reside na cidade de Ribeirão Pires. É professora efetiva da Rede Pública desde 1992. Trabalhou como atriz e jornalista. É formada em Letras pelo Centro Universitário de Santo André e Jornalismo pela Universidade Metodista. Foi uma das fundadoras do grupo teatral paulista "Confraria da Paixão". Foi colaboradora do jornal Notícias Votorantim e já trabalhou nas rádios CBN, Bandeirantes e antiga Manchete."

Para mais informações entre em contato >

Sanches Blanes S.A

Oxidação em Porta-Ferramentas

O QUE É A OXIDAÇÃO ?

Muitos materiais reagem com o oxigênio para formar um composto químico que é a combinação do material da peça com o oxigênio. Quando o ferro combina com o oxigênio é formado o óxido de ferro, ou oxidação. O óxido de ferro é uma molécula maior do que a molécula do ferro, portanto se o ferro o oxida frequentemente aumenta de volume até lascar. Isto é devido o óxido de ferro necessitar de mais espaço físico do que o ferro original.

Algumas substâncias causam a oxidação no ferro ou no aço mais rapidamente do que outras. Água proporcionará oxidação no ferro ou no aço. Metais ligados podem oxidar mais ou menos rapidamente do que metais puros, devido às reações eletroquímicas. Por essa razão o aço oxida mais rapidamente do que o ferro, e uniões entre diferentes materiais oxidam ainda mais rapidamente. A água salgada oxida mais rapidamente, porque o sal é melhor condutor de eletricidade, como em outras reações químicas, o aquecimento também acelera a oxidação.

A combinação de um colchão de ar, somado ao ferro ou aço, acrescido dos resíduos comuns ao ambiente de usinagem e teremos “OXIDAÇÃO”.

Este problema não deve ser tratado como um cosmético. A oxidação não somente corroe a superfície, mas também desgasta o metal.

O Aço inoxidável é resistente à oxidação, mas desde que os porta-ferramentas não são considerados como ferramentas premium, o investimento frequentemente não se justifica. A prevenção total é praticamente fora de questão. Portanto Manutenção Preventiva torna-se o Foco.
Com o avanço da tecnologia nas ferramentas de corte e o uso de alta pressão do fluido refrigerante através do eixo-árvore, não é incomum se encontrarem ferramentas operando na máquina, por mais de seis meses sem troca de ferramenta de corte. Combine isto com uso de emulsões a base de água, nos fluídos de corte e lubrificantes, e a prevenção da oxidação deve ser uma preocupação constante.
Os porta-ferramentas irão durar um longo período de tempo se forem limpos e manuseados adequadamente. Isto inclui frequente limpeza e aplicação de soluções inibidoras de oxidação, bem como a lubrificação quando forem ser armazenadas. Entretanto, se o porta-ferramentas ficar alojado por extensos períodos, a oxidação irá ocorrer. A remoção da oxidação poder ser difícil e ainda irá danificar as superfícies de contato entre o porta-ferramentas e o eixo-árvore, que após danificado, tem seu custo de reposição muito maior que o de um porta-ferramentas. Estima-se que aproximadamente 1/3 dos porta-ferramentas atualmente em uso nos magazines das máquinas estejam danificados e desta forma acelerando o desgaste do eixo-árvore, que na sua substituição ou quando possível, seu reparo, irá paralisar toda a produção e faturamento da empresa.

Muitas empresas dispensam maiores cuidados no manuseio aos cones ocos HSK, e também os cones maciços ISO / DIN, CAT, BT e demais normas construtivas tradicionais, são basicamente abandonados ou esquecidos, nos magazines, prateleiras dos almoxarifados ou até mesmo nos caixotes debaixo das bancadas de preparação de ferramentas.


O QUE PODE SER FEITO PARA INIBIR A OXIDAÇÃO?

Na maioria dos casos, coberturas protetivas são as respostas. Por exemplo, durante muito tempo a aplicação a frio ou a quente de óxido preto pelo processo de banho ácido, tem sido universalmente aceito como uma cobertura inibidora de corrosão em porta-ferramentas. Novas versões de camadas de cromo acrescidas de polímeros têm se mostrado resistentes a oxidação mesmo após 10 semanas de intensa exposição em atmosfera corrosiva, porém enquanto o óxido preto causa um aumento no custo do porta-ferramentas de aprox. 2%, a aplicação destas coberturas mais modernas acrescem o custo em mais de 50%, o que inviabiliza sua aplicação comercial para esta finalidade.

O QUE FAZER SE MEUS CONES ESTÃO OXIDADOS?
Caso os seus porta-ferramentas estejam apenas oxidados, podemos sugerir uma aplicação de pasta de limpeza, como a chamamos, pois a testamos internamente de foram exaustiva e temos tido resultados muito positivos, portanto recomendamos aos nossos clientes que a testem também.
Aplique sobre um tecido grosso de limpeza, ou preferencialmente feltro, uma fina camada de Pasta de Polimento Automotivo No. 3 ( cor Rosa ), sugerimos do fornecedor Glasurit,  que tem formulação adequada a esta finalidade e é muito pouco abrasiva, sem causar alteração dimensional, e permite uma boa limpeza e remoção das manchas escuras causadas pelo processo  de oxidação. Com o uso de luvas de borracha para proteção das mãos, aplique-a friccionando manualmente o produto sobre a superfície do porta-ferramenta que se deseja limpar. Não utilize lixa ou pedra abrasiva, pois estas causarão danos irreversíveis nas superfícies cônicas dos porta-ferramentas e dos eixos-árvore. Veja os resultados obtidos.
 
Após a limpeza, efetuar uma lavagem com fluído de limpeza, recomendamos Isoparafina ou outro ao solvente em uso na empresa, para remoção do produto, seguido de jato de ar comprimido para secagem e lubrificação com óleo protetivo, não secativo, adequado ao período de armazenamento pretendido. Temos clientes que têm nos perguntado sobre o uso do WD-40 ou similar, porém não temos obtido bons resultados, talvez porque estes produtos destinam-se a múltiplas funções, tais como, desengripar, remover oxidação, lubrificar, proteger, etc., portanto não podem ser muito bons em todos os aspectos. Nós utilizamos e sugerimos o Óleo Protetivo fornecido pela Fuchs, ANTICORIT-3, com a aplicação sendo realizada por imersão do porta-ferramenta no óleo protetivo e posterior escorrimento do excesso. Temos obtido excelentes resultados, mesmo após período de armazenamento de mais de seis meses, sendo que no momento da utilização, basta limpá-lo com um pano seco para facilmente remover o protetivo e deixá-lo pronto para o uso.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Porta-ferramentas oxidados são e serão sempre um problema nos ambientes de usinagem ao redor do mundo. Não há mágica para resolver o problema. É uma combinação de prevenção, inibição da oxidação e valorização do porta-ferramentas através do levantamento da situação atual, suas consequências na redução da vida útil das ferramentas de corte, danos ao alojamento cônico do eixo-árvore, consequências nas paradas de máquinas devido frequentes trocas de ferramentas, problemas em se manter as tolerâncias e acabamentos superficiais e, fazendo-se um trabalho piloto implementando as mudanças e monitorando as melhorias obtidas para apresentação dos resultados a sua Gerência ou Diretoria, você poderá se surpreender com o que vai encontrar ! Certamente, você encontrará porta-ferramentas em uso com erro de concentricidade de mais de 0,1 mm, enquanto que o especificado deve ser abaixo de 0,010 mm. Imagine quanta ferramenta de corte ou inserto não vem sendo sub-utilizado e causando altos custos mensais com ferramentas de corte, que são itens consumíveis !!

02/02/2011

© Sanches Blanes - Direitos Reservados FacebookSiga-nos no Twitter Trabalhe Conosco | SAC | Como Chegar | Contato | Créditos
Estrada de Sapopemba, 7123 - 09436-000 - Ribeirão Pires - SP PABX: 55 (11) 4824-2900 - Fax: 55 (11) 4827-9009